Origem: Mendel, o “pai” da genética.

Os estudos sobre genética iniciaram-se em 1900, a partir da descoberta dos estudos do monge austríaco Gregor Mendel. Ele realizou pesquisas, ainda no século XIX, com ervilhas. Estudo esse que deu origem às Leis de Mendel, princípios básicos da hereditariedade que serviram de base para os estudos sobre genética.

O estudo com as ervilhas

 Eram usadas ervilhas com diferentes características (semente lisa e semente rugosa, semente amarela e semente verde entre outras características da vagem e das plantas);

 A linhagem inicial das ervilhas era pura e através da autopolinização os cruzamentos eram realizados;

 Primeiro cruzamento: semente verde pura, representado por vv (recessivo) e semente amarela pura, representado por VV (dominante) formando a geração parental.

Estudo Ervilhas Medel

VV: semente amarela pura
Vv: semente amarela híbrida
vv: semente verde pura

A partir desse primeiro cruzamento em que 100% dos descendentes, que Mendel chamou de F1 (primeira geração filial), apresentam a cor amarela, foi possível concluir que o gene determinante da cor amarela “domina” sobre o da cor verde. Por isso Mendel chamou o primeiro de DOMINANTE e o segundo de RECESSIVO.

V(maiúsculo) = fator dominante para cor amarela
v (minúsculo) = fator recessivo para cor verde

 Segundo Cruzamento: a linhagem amarela híbrida (Vv) sofreu autofecundação; na geração F2, a semente verde das ervilhas reapareceu em 25% dos descendentes, isto é, menor quantidade do que as amarelas.

O fato de reaparecer a cor verde na geração F2 foi o que fez Mendel concluir que, durante a formação, os gametas femininos e masculinos se separam e se combinam. Dessa maneira, entende-se também como as informações passam de uma geração para outra.

Leis de Mendel

1ª lei: Lei da segregação dos fatores

Essa lei defende, basicamente, que cada um dos dois fatores que determina as características se separam na formação dos gametas. Portanto, os gametas masculinos e femininos utilizam na fecundação apenas um fator desses para determinar a característica do descendente, que terá metade das informações do pai e metadade da mãe.

Estrutura DNATransmissão de genes

essa lei ajuda a entender como ocorre a herança genética. A união dos dois gametas combina conjuntos de genes, um de cada genitor (os pais), contendo uma informação que afetará em uma característica particular do indivíduo. Cada gene é formado por frações de cadeias de DNA, uma espécie de código que guarda todas as informações genéticas de qualquer ser vivo.

DNA

 É a sigla em inglês para ácido desoxirribonucleico. Trata-se de uma molécula formada por duas cadeias de fosfato e carboidrato alternadas, que se enrolam como uma dupla hélice. Essas cadeias são ligadas por bases nitrogenadas dispostas em pares e se localizam no núcleo das células. Ao longo do DNA, estão todas as informações que determinam características de um ser vivo.